domingo, 23 de agosto de 2009

Dia dos Mortos


pg 1

pg 2

pg 3

pg 4

pg 5

pg 6

pg 7

Pg 8

3 comentários:

Jerri Dias disse...

Lembro VAGAMENTE DE TER LIDO ESSA HISTÓRIA ANOS ATRÁS. Continua muito boa. Adorei saber como foi eleborada.

Leandro Adriano disse...

Putz, não lembrava mais dessa. Tá muito boa, mesmo! O Rodrigo tem momentos bem Laerte nessa história, não acha? Parabéns aos dois.

Ethon disse...

Realmente uma leitura que desperta até boas memórias que andavam soterradas, pelos climas do diálogo, entre os personagens, e pela onda da parceria com o Rodrigo, que é mesmo um craque, exemplo de disposição e realizando coisas que infelizmente poucos fazem, entre os quais Laerte e Henfil saltam à mente, é mesmo. Para uma eventual impressão, parece que aquelas páginas 5 e 6 poderiam tranquilamente serem duas cada, sem perda alguma, pelo contrário, para a peça de narrativa. Assino embaixo das palavras do Jerri (e do Leandro Adriano)